Performance | Scenography

Guimarães Jazz 2020 In 2020, Porta-Jazz proposes a quartet led by Hugo Raro, an unusual formation of piano, Portuguese guitar (Miguel Amaral), clarinet (Rui Teixeira) and drums (Alex Lázaro) which, as usual in the context of the festival’s partnership with this jazz collective from Porto, promotes the multidisciplinary collaboration with an artist outside music, who in this case will be JAS, a visual artist who will create the scenography and draw in real-time. There will be conversations between the music and shadows drawn on the basis of the imperfection and beauty that this imperfection can contain - accepting their shadows as an integral part of reality so that both calmly become an inevitable companion of consciousness. Hugo Raro piano, composition JAS scenography and drawing in real-time Miguel Amaral Portuguese guitar Rui Teixeira bass clarinet and baritone saxophone Alex Lázaro (SP) drums and percussion Read more!
MOZART SUR LE SABLE . JAS&ORCHESTRE DE L´OPÉRA DE ROUEN NORMANDIE AVEC JAS [ILLUSTRTION SUR SABLE; CHLOÉ DUFRESNE [DIRECTION MUSICALE ET OLIVIA DORAY [SOPRANO] Read more!
Contos pelos teus cabelos os dias e as noites . Quintas de Leitura . Teatro Municipal do Porto . RIVOLI . Campo Alegre 2019 Read more!
MOZART ON THE BEACH JAS sand drawings are an invitation to the imagination where they allow a deep dive into the beautiful sound of Mozart. music becomes a kind of score of sand drawing performed live. Here, the conductor directs both the orchestra and the drawing, and the visual performance similarly directs the whole audience… Read more!
Maya Egashira- violino,Suzanne Martens – violino, Anna Maria– violino, Pedro Muñoz- viola d’arco, Peter Martens- violoncelo,Manuel Rego- contrabaixo, Humberto Tandane- teclado, João Alexandrino aka JAS – Desenho em Tempo Real, Ensemble Xiquitsi Read more!
“The Sand never falls on the same place” 5 > 6 May 2017 Along with the Portuguese artist JAS the Stavanger Symphony Orchestra and their conductor will take you on a magical journey full of music and images created by JAS. Read more!
Again and again, the musicians of the NDR Bigband meet up for musical dialogues. This time with JAS, the sand painter, and Antonio Jorge – he paints with his laptop. Their ever-changing images communicate with the musicians on stage. Read more!
O Concerto “Diálogos entre o vento e o mar”, mais uma das atrações do Experimenta Portugal’18, criou um espetáculo visual interagindo a criação dos traços artísticos e as melodias musicais com a aclamada Jazz Sinfônica do Maestro João Galindo, tudo ao vivo e em alta tecnologia. João Alexandrino tem como um dos diferenciais de sua arte o desenho na areia, técnica que desenvolve há 10 anos. A ideia é criar um sincronismo entre as formas desenhadas e as formas que a música proporciona, com uma simbiose de vibrações, tanto visuais como musicais, que aproximam o público para uma experiência única de compreensão musical. O repertório do espetáculo incluiu canções clássicas de Tom Jobim, Gilberto Gil, Dominguinhos e outros grandes ícones da história da música brasileira. Read more!
Este concerto é um verdadeiro convite à imaginação e inspiração humanas. Debussy, inspirando-se no poema de Mallarmé, retrata um fauno. Na sua dança sagrada e profana para harpa, um dos mais antigos instrumentos do mundo, o nosso espírito emociona–se. Com Milhaud somos levados para outra dimensão da dança, o tango. Na interação com o artista plástico JAS, a música passa a ser uma espécie de partitura do desenho em areia realizado ao vivo. Aqui, o maestro rege tanto a orquestra como o desenho, podendo a performance visual dirigir todo o público. Read more!
Espectáculo original de palavra dita com textos de vários autores portugueses, seleccionados e adaptados por Capicua para declamar em base musical composta por Pedro Geraldes dos Linda Martini. A temática do concerto gira em torno da presença da água nos quotidianos; sobre a presença do elemento água, nas suas diferentes dimensões (mar, rio, chuva, fontes ou neblina) na vida individual e nos espaços colectivos. A base musical é construída tendo como matéria-prima paisagens sonoras, gravadas em espaço urbano (nomeadamente em Lisboa) e noutros espaços em que os diferentes sons da água sejam predominantes; estas gravações serão transformadas em música para criar o ambiente que servirá de base para a declamação. A esta simbiose junta-se o Artista Plástico João Alexandrino aka JAS, que desenha em tempo real as palavras e os sons narrados em areia. Read more!
Esta é uma viagem ao universo musical de Carlos Paredes, cuja música, cheia de imagens do meio ambiente e das pessoas que o rodeavam, sugere uma nova linguagem visual. As melodias da guitarra são dissolvidas na percussão, usando elementos como água, ar, madeira. Estas percussões também são fontes de luz, havendo uma sinergia entre o som que produzem e os reflexos de luz que criam, sendo a audiência envolvida nesse jogo intenso, num ambiente de planetário. Toda a luz será projetada do palco central para as paredes e para o teto da sala. Read more!
Pequenas histórias nascem das mãos de um artista plástico e de um músico, desenhos projetados e melodias dedilhadas vão tecendo narrativas, num diálogo concertante. Numa fusão de imaginários, há palavras que servem como ritmos, há instrumentos que encarnam personagens, há poesia no traço desenhado. UMA CRIAÇÃO APRESENTADA ORIGINALMENTE NA FÁBRICA DAS ARTES EM MAIO 2012. MÚSICA - Pedro Moura TEXTO - Regina Guimarães e Saguenail | Imagem/desenho em tempo real - JAS | ATRIZ (interpretação) - Ana Brandão Read more!

QUIET AFFAIR

Scenography 0 comments
Quiet Affair ao vivo no Cinema Passos Manuel no Porto|Portugal Read more!
Checkpoint Sunset | Argumento e Realização - Pedro Ludgero | Imagem - Tiago Afonso |Cenografia - João Alexandrino aka JAS & Manuela Pimentel | som e misturas - Rui Coelho | música - Carlos Brito Dias Read more!