Sculpture

(...)Se as tábuas tristes e depreciadas são a remissão de um passado, isso é porque na deterioração não tocada da sua colagem, na sua velhice inalterada, se assiste a um programa perverso de cosmética, uma operação em que velho mais velho é igual a novo-velho, pelo que a equação metafísica da visão de JAS é a de que o tempo é um deus imparável e não há como impedir este tritão de ferrugem de se se alastrar como uma doença pelos materiais. (...) Daniel Jonas Read more!